Como a discriminação está impulsionando a inclusão

Tendências / Autenticidade
Brianna R / 500px
1181946862
Jacqueline Bourke
mai. 7, 2020
Nosso acesso inigualável está mudando o cenário visual. Em um cenário de fake news e manipulação de imagens, há uma expectativa dos consumidores em ver conteúdo visual que seja representativo e diversificado. Isso está causando um impacto profundo em como as marcas estão contando suas histórias e quem são as ‘pessoas’ nessas histórias. De acordo com a nossa última pesquisa de mercado do Visual GPS, mais de dois terços dos consumidores dizem que é importante para eles que as empresas que eles consomem celebrem a diversidade de todos os tipos. Consumidores esperam poder se ver, ver as pessoas que amam, e ver seus cotidianos inclusos honestamente na publicidade.

Por que isso importa para as marcas? Porque isso impulsiona as escolhas de compra. Consumidores estão rejeitando as marcas que não são transparentes, honestas e reais. As pessoas não têm medo de tomar decisões, dependendo do que elas veem. Em nossa última pesquisa de mercado do Visual GPS, consumidores disseram que 33% já boicotaram nos últimos dois anos alguma marca por estar contra seus valores. De forma proativa, 34% dos consumidores pesquisados dizem que começaram a comprar de uma marca que apoiava uma causa que eles acreditam.

Obter a realidade e a inclusão corretas nunca foi tão relevante no que consideramos o nosso ‘novo normal’. Atualmente, nós estamos vivendo com um grande grau de incerteza durante uma pandemia global que afeta a todos. Para conseguir estabelecer a confiança da marca através de narrativas visuais, a verdade, a tolerância e a transparência são pontos essenciais. É importante lembrar a necessidade de ser inclusivo em nossas escolhas visuais, mostrando o mundo como ele é.
A era da inclusão: É pessoal
Por que a inclusão é importante para as pessoas? Porque a inclusão para muitos é profundamente pessoal. 57% dos consumidores pesquisados disseram ter sofrido algum tipo de preconceito no dia a dia. A discriminação está impulsionando a necessidade de inclusão na publicidade. 51% dos consumidores disseram ter sido discriminados por causa do peso, forma ou tipo de corpo; 37% por causa de escolhas de estilo de vida; 30% por causa do gênero; 27% por causa de sua religião e 25% por causa de sua etnia.  Nossa pesquisa de mercado também descobriu que a discriminação também é sentida mais comumente pelas gerações mais jovens e pelas mulheres.

80% dos consumidores pesquisados disseram que as empresas precisam mostrar pessoas com todas as formas e tipos de corpo. Estamos vivendo uma era de inclusão, onde a tolerância, a autenticidade, a transparência e a defesa do que você acredita são fundamentais. Os consumidores estão falando com suas carteiras.  

As marcas precisam ter certeza de que o conteúdo visual selecionado é um reflexo do público, mostra que você os vê, os aceita como são e os convida a interagir com você e sua marca. As pessoas, em geral, querem ver o sentimento de inclusão expresso pelas empresas e marcas com as quais fazem negócios. Como você faz isso? Jogando a real.
"A tolerância, a autenticidade, a transparência e defender o que você acredita é importante. Os consumidores estão falando com suas carteiras."
A inclusão vale a pena
Representar a abrangência e a profundidade do seu público é difícil. Mais de 70% das pesquisas que realizamos na Getty Images com nossos clientes tem como foco a visualização da diversidade e inclusão. A integridade e a realidade de conteúdo visual inclusivo estão em debate, o que significa que as marcas estão tendo que ir além para provar que seus visuais são reais. A edição/retoque, por exemplo, está cada vez ficando menos popular e muitas marcas estão adotando posições fortes em relação à essas práticas. Mais importante, porém, é sobre toda a jornada, do tema ao fotógrafo/videomaker ao consumidor. Se estiver mostrando, por exemplo, alguém com uma deficiência, não mostre um modelo fingindo ter uma deficiência. Não tente falsificar algo real.

Acertar como lidar com a inclusão vale a pena. O estudo de 2019 da Deloitte ‘O valor da diversidade em publicidade, constatou que as marcas com publicidade inclusiva tiveram um aumento de 44% em suas ações em dois anos. O estudo de 2019 da Google sobre anúncios inclusivos constatou que 64% das pessoas tomaram alguma decisão depois de ver um anúncio que consideravam inclusivo. Na Getty Images, defendemos a criação de visuais inclusivos de pessoas reais por meio de parcerias com a Dove, LeanIn.org, Verizon Media, National Disability Leadership Alliance, Refinery 29 e AARP para garantir que a representação real evite o simbolismo e mostre a verdadeira interseccionalidade da experiência, perspectivas e vidas autênticas que ressoam com os consumidores hoje em dia.
É um erro chamar isso de tendência. Para muitos, a inclusão na publicidade é profundamente pessoal, motivada por experiências de discriminação. É uma história contínua sobre a aceitação de nossas diferenças, empatia pelas outras pessoas e como elas experienciam o mundo, e a habilidade de nos trazer completamente para tudo que fazemos, pessoalmente e profissionalmente.
COVID-19: evolução da linguagem visual