Ampliando o olhar sobre as histórias de pessoas transgênero

Tendências / Autenticidade
Victoria Holguin
1233504127
Rebecca Rom-Frank
jun. 30, 2021
Atualmente há mais representatividade transgênero na mídia tradicional do que nunca, mas ainda há muito trabalho a ser feito. Quando Elliot Page se assumiu transgênero em dezembro do ano passado, ele entrou para o grupo de outros atores transgênero altamente visíveis, como Laverne Cox, Hari Nef e Hunter Schaefer, que recentemente participaram de filmes ou séries de televisão, incluindo muitas histórias sobre pessoas transgênero. De Paris is Burning a Euphoria, a discriminação que essa comunidade sofre costuma fazer parte da história de transgêneros na mídia. Nossa pesquisa do Visual GPS descobriu que os consumidores costumam muito mais ver as pessoas transgênero retratadas como vítimas da violência do que em situações rotineiras, com suas famílias, ou mesmo sentindo alegria. A maior representatividade por si só não basta; é importante que as pessoas vejam uma variedade maior de histórias visuais positivas com indivíduos transgênero, e as marcas podem ajudar a preencher essa lacuna.
Com maior visibilidade na mídia e progresso lento, mas constante em Washington, DC, a verdadeira barreira para se ver mais representatividade transgênero na publicidade parece ser menos o fato de a cultura americana não ser receptiva, e mais o fato de as marcas terem receio de entender errado. De acordo com o The Visibility Project, 81% dos publicitários e 41% das agências se preocupam com o fato de que uma representação não autêntica de pessoas e cenários LGBTQIA+ levaria a uma reação maior do que não colocá‑los em propagandas — apesar de 68% de consumidores não LGBTQIA+ dizerem que se sentem melhor quando compram produtos de empresas que mostram pessoas LGBTQIA+ em seus anúncios. Na Getty Images, as pesquisas dos nossos clientes sobre “transgêneros” aumentaram 129% no último ano; no entanto, apesar da intenção, as pessoas transgênero só figuraram em menos de 1% de nosso principal conteúdo baixado.

Claramente, mais orientação é necessária para aumentar a visibilidade transgênero na publicidade. É por isso que nos unimos com a GLAAD para orientar nossos criadores de mídia para criar uma coleção de imagens autênticas e inclusivas da comunidade LGBTQIA+.

Nossa pesquisa de mercado, Visual GPS, descobriu que os clientes esperam que as marcas se comprometam com visuais diversos e inclusivos sempre, além do Mês do Orgulho. Aqui estão três conclusões, com base em nossos estudos, para a representação autêntica de pessoas transgênero em visuais.
Tenha consciência da interseccionalidade
“Interseccionalidade” é o estudo da sobreposição ou intersecção de identidades sociais e sistemas relacionados de opressão, dominação ou discriminação. Nossa nova onda de pesquisa do Visual GPS revelou que 94% dos clientes que enfrentam vieses relacionados a sua identidade de gênero ou a seu gênero também passam por outro tipo de viés, seja ele relacionado a sua orientação sexual, raça ou etnia, tamanho do corpo ou tipo.

Incluir as pessoas transgênero em histórias visuais também significa ser consciente dos outros fatores de identidade interseccionais que essa comunidade tem, como raça, etnia, idade, tamanho do corpo, orientação sexual, necessidades especiais, religião, entre outros.
Mostre indivíduos transgênero como membros de comunidades, famílias e amizades
Representação autêntica significa mostrar mais do que apenas a identidade de alguém. No passado, pessoas transgênero costumavam ser mostradas isoladas ou afastadas da sociedade. Assim, é muito importante mostrar os indivíduos transgênero como parte de uma comunidade. Procure imagens que mostrem indivíduos transgênero como parte de comunidades, em casa ou passeando com a família ou se divertido sozinho ou com amigos.

Lembre‑se de que ser trans é uma identidade de gênero, por isso as pessoas transgênero podem ter diversas orientações sexuais ‑ gay, lésbica, queer, heterossexual ou pansexual. Leve isso em consideração ao escolher imagens que mostrem indivíduos transgênero como parte de casais românticos também.


Amplie o escopo de suas narrativas visuais
Imagens mostrando indivíduos transgênero em situações rotineiras — no trabalho, na escola, praticando esportes ou envolvidos em diversos outros hobbies — raramente são vistas. Escolha imagens que dê mais destaque às histórias rotineiras de pessoas transgênero e, consequentemente, normalizados na cultura visual.
Visibilidade LGBTQIA+